>
>
>
A nova economia baseada em tecnologia
a nova economia baseada em tecnologia
GEES
A Engenharia de Sistemas torna-se necessária como consequência de mudanças de paradigmas tecnológicos ocorridas a partir de meados do século XX, que se aceleraram fortemente na virada para o século XXI. O processo que gera tal necessidade é descrito pelas Ciências Econômicas, como o da geração de vantagens competitivas. Países, ou regiões, conseguem pôr em funcionamento um ciclo de acúmulo de riqueza na medida em que estabelecem vantagens competitivas, em seu sistema produtivo, em relação a outros países ou regiões.

As teorias econômicas vigentes durante a maior parte do século XX não foram capazes de descrever adequadamente um processo que se revelou fundamental na economia contemporânea: o processo de inovação. De maneira simplificada, tais teorias geravam o seguinte paradoxo: ao ser inventada uma nova tecnologia, esta gerava, durante determinado período, um ganho de competitividade para a empresa onde tivesse ocorrido a invenção. Após algum tempo, entretanto, inevitavelmente ocorreria a propagação do conhecimento associado a essa invenção, e todos estariam novamente no mesmo patamar.

Uma leitura precisa das consequências do processo de inovação foi desenvolvida primeiramente no Japão, e depois na Coréia do Sul e Taiwan. A política industrial nesses países foi constituída, a partir dos anos 1960, sobre a premissa de que todo desenvolvimento tecnológico produziria ganhos de competitividade transitórios, que necessariamente iriam durar pouco tempo. Como conclusão, estabeleceram que suas economias deveriam se fundamentar na constante criação de novas tecnologias e de novos produtos, o que lhes reservaria, sempre, a vantagem competitiva característica de quem detém uma nova tecnologia.

Hoje faz parte da História o período que vai aproximadamente de 1960 a 1990, no qual esses países orientais se posicionaram no mundo como economias de primeira linha, com efeitos inicialmente devastadores sobre as economias americana e européia. Os anos 1970 a 2000, por sua vez, constituem o período em que Estados Unidos e Europa passaram por significativas transformações, para se adaptar a essa reorganização fundamental do sistema produtivo mundial.

Como resultado, verifica-se hoje um panorama industrial bastante diferente daquele de meados do século XX. Hoje se sabe que a geração de tecnologia é a única forma de agregar valor às transações comerciais de um país ou região, lhe possibilitando o acúmulo de riqueza. As corporações industriais atualmente trabalham com o lançamento constante de novos produtos, que incorporam sempre que possível novas tecnologias. Quando um produto é lançado, já se encontra em fase final de desenvolvimento o novo lançamento que será feito poucos meses depois, e já se encontra em estágio inicial de desenvolvimento o produto que será lançado ainda depois.
novidades
Cadastre-se e receba novidades sobre o curso em seu e-mail
perguntas
O curso já foi reconhecido pelo MEC?
Sim, obtivemos nota máxima no reconhecimento do MEC.